30/08/2019 às 14h03min - Atualizada em 21/09/2019 às 14h03min

D. Nair Gonçalves Siqueira - A filha mais velha de Botelhos

Ela nasceu quando Botelhos completava 1 ano

Pedro Cunha
Pedro Cunha
Nascida na Fazenda Bela Vista, no dia 11 de setembro de 1912, em Botelhos, um ano depois de o município ser emancipado politicamente, em 31 de agosto de 1911, Nair Gonçalves Siqueira, completa 107 anos de idade neste mês, tornando-se a filha mais velha de Botelhos. Dona Nair nos recebeu em sua casa, na Avenida Major Antonio Alberto Fernandes, com olhar sorridente e cheia de vida. 
Centenária, dona Nair recorda algumas passagens marcantes em sua vida, como a Revolução de 1930, quando morava ainda na fazenda e ouvia pelo rádio, notícias da guerra. “Algumas pessoas ficaram com tanto medo da guerra que se esconderam na mata, lá perto da “Fazenda dos Cochos”, do tio João Romão de Siqueira”, lembra.
Em julho de 1935 casou-se com Ernesto Romão de Siqueira, ex-prefeito de Botelhos, por duas vezes, de 1955 a 1959 e de 1963 a 1966. Recém casada, por volta de 1937, em visita a uma fazenda de familiares, dona Nair se orgulha em contar que, desde menina, como gostava muito de jabuticaba, colheu algumas sementes da árvore e levou para plantar ao redor de sua casa, já na Fazenda São Miguel.  “Naquela época as coisas eram muito difíceis, plantei as sementes em latinhas, as regava sempre, tampava as mudinhas por causa da geada e depois de 12 anos, os 24 pés de jabuticabeira que eu cuidei, floresceram e deram seus primeiros frutos”. 
Entre uma conversa e outra, dona Nair lembra quando um médico lhe perguntou qual o segredo de sua longevidade. “Falei pra ele que na minha fazenda tinha muito cará. Deve ser isto, comi muito cará”, conta, toda contente.  Parabéns, dona Nair, se sinta abraçada por todos os filhos e filhas de Botelhos. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »