10/12/2019 às 15h47min - Atualizada em 10/12/2019 às 15h47min

Mudança na produção agrícola de Botelhos

O que deixou de ser produzido e o que está despertando o interesse dos produtores. Veja qual fruta está crescendo em Botelhos.

Vania Marques
Grande parte da economia de Botelhos é produzida na zona rural. O café é o principal produto e em 2020, o Município deverá produzir entre 180 a 200 mil sacas de 60 kg do produto. A safra deste ano foi colhida com uma quebra de cerca de 13%, devido a problemas climáticos.  A cafeicultura ocupa hoje, 8.500 hectares, dos quais seis mil hectares em produção. A estimativa é que a área cresça 200 hectares.
O segundo produto mais plantado em Botelhos é o milho, que para 2020, tem projeção de ocupar 700 hectares para a produção de grãos, com uma produtividade de 130 sacos por hectare. Já o plantio de milho para silagem deve ocupar 600 hectares.
Em terceiro lugar vem a soja, com área aproximada de 390 hectares no Município. Apesar de a cultura ter atraído produtores e substituído o milho, a estimativa é que se mantenha a mesma área na safra 2020.
A produção de limão já ocupa a quarta colocação em Botelhos e vem crescendo nos últimos anos. Cerca de 150 hectares já estão ocupados com a cultura do limão.
A banana continua sendo produzida em menor escala no Município, com cerca de 100 hectares.
O feijão, com apenas 50 hectares, perdeu importância e possui área semelhante à Macadâmia, que já ocupa 70 hectares no Município.  Já as culturas de batata, tomate e mandioquinha salsa deixaram de ser produzidos em Botelhos. Uma novidade é o abacate, que vem despertando o interesse de produtores e já ocupa 70 hectares de lavouras.  
Os números foram discutidos na manhã de hoje, dia 10 de dezembro, em um encontro entre o IBGE e representantes do setor agropecuário de Botelhos. A reunião é realizada duas vezes ao ano, em todos os municípios produtores e serve para formar a previsão de safra agrícola.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »