02/05/2020 às 10h11min - Atualizada em 02/05/2020 às 10h11min

Botelhos tem o 4º caso positivo de Covid19. Caso é o primeiro do Estado de Minas Gerais, dentro de um presídio

Presidio de Botelhos foi esvaziado e está recebendo presos em quarentena. Leia a matéria e entenda.

Vania Marques
Com informações adicionais de Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais
Folha de Botelhos
O exame de um detento do Sistema Prisional, que testou positivo, é o quarto caso de Covid19 no Município de Botelhos e o primeiro caso registrado em um presídio, no Estado de Minas Gerais. O detento, que veio de Poços de Caldas, faz parte do grupo mantido em quarentena em unidades referência em todo o Estado. Ele se encontra em isolamento, dentro do presídio de Botelhos e seu quadro não é grave.

 
PRESIDIO DE BOTELHOS É UM DOS QUATRO DA REGIÃO ESCOLHIDOS PARA CENTRO DE TRIAGEM
 
ENTENDA MAIS SOBRE O ASSUNTO: Desde o dia 24 de março, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen MG), criou 30 unidades de referência, espalhadas por todo o Estado, que estão funcionando como centros de triagem e portas de entrada para novos detentos do sistema prisional. Os 30 presídios, dos quais quatro estão no Sul de Minas, incluindo Botelhos, foram esvaziados. Os presos foram transferidos para outros municípios e as unidades passaram a receber os detentos em quarentena.
 
COMO FUNCIONA: Nas unidades referência, como o presidio de Botelhos, os detentos ficam por um período de 15 dias, em quarentena e observação, evitando um possível contágio em larga escala caso fossem encaminhados de imediato para outras unidades. Passada a quarentena e atestada a saúde dos detentos, eles serão levados para outras penitenciárias ou presídios, seguindo o fluxo normal de gestão de vagas do sistema prisional de Minas.
 
SE APRESENTAREM SINTOMAS: No caso de presos que apresentarem os sintomas da Covid-19, o protocolo é o seguinte: isolamento dentro da unidade prisional, realização de exames e, em caso de confirmação, tratamento em hospital, com escolta do sistema prisional. O objetivo da nova medida é unicamente proteger os presos e os profissionais de segurança que trabalham no sistema prisional, de modo a não colocar a população em risco.
Segundo a Secretaria, ao evitar o contato direto dos novos presos com aqueles que já estão sob custódia do Estado, a ação é mais uma medida para evitar a contaminação e propagação do Covid-19 no sistema prisional mineiro.

Das 30 unidades definidas como porta de entrada para evitar a propagação do corona vírus, quatro estão no Sul de Minas Gerais:

Presídio de Santa Rita do Sapucaí (masculino)
Presídio de Caxambu (feminino)
Presídio de Botelhos (masculino)
Presídio de Guaranésia/Guaxupé (feminino)


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »