20/08/2020 às 11h24min - Atualizada em 20/08/2020 às 11h24min

Botelhos faz parte de ação do Ministério Público. O alvo é um esquema de desmatamento na região.

A operação foi apelidada de "Mato Moiado"

O Tempo
O Tempo
Divulgação
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), está cumprindo, nesta quinta-feira (20), 11 mandados de busca e apreensão em cidades do Sul de Minas, no âmbito da operação “Mato Moiado”. A investigação tem como alvo policial militares do meio ambiente do município de Cássia – inclusive o comandante do batalhão –, dois consultores ambientais e o coordenador do Núcleo de Apoio Regional do Instituto Estadual de Florestas (IEF), sediado no município de Passos. Dos 11 mandados de busca e apreensão, cinco são cumpridos na cidade de Passos, cinco em Cássia e um em Botelhos. O Ministério Público também informou que dois mandados de medidas cautelares – quando há restrição de direito, mas não a prisão do indivíduo – também estão sendo cumpridos. 
De acordo com o MPMG, os suspeitos estariam envolvidos em um esquema de desmatamento com a emissão de pareceres falsos e o recebimento de propina para autorizar intervenções ilegais no meio ambiente da região. Todos são investigados pelos crimes de corrupção, falsidade ideológica e prevaricação.
 
(Fonte: Jornal O Tempo Belo Horizonte - Bruno Menezes)
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »